Arquivo da tag: bush

Site da Casa Branca pode não ser…da Casa Branca

guantanamo

Em um inusitado lapso de segurança e de informação, a Casa Branca (White House, residência oficial do presidente dos Estados Unidos e símbolo do poder executivo naquele país) deixou de registrar o nome “whitehouse” nos domínios .com e .org.

Resultado: quando se clica em www.whitehouse.org  a busca é direcionada para um site humorístico que satiriza a…Casa Branca. O site oferece camisetas parodiando a base militar e presídio americano de Guantanamo e pôsteres “patrióticos” estampados por George W. Bush.

E o internauta que clicasse em http://www.whitehouse.com caia em um site pornográfico – que aproveitou-se o quanto pôde do prestigiado nome (veja um texto a respeito) até que passou o dominio adiante em 2008.  Atualmente, ao clicar-se na URL cai-se em uma página em branco com dizeres pouco compreensíveis.

Em tempo: o site oficial da Casa Branca é: www.whitehouse.gov

Já no Brasil, o pessoal do Palácio do Planalto parece mais antenado. Quando clica-se em www.presidencia.org.br vai-se para uma página em branco; o site oficial da Presidência da República é www.presidencia.gov.br

 E a propósito: quando colocamos www.presidencia.net  aparece o seguinte aviso: For Sale Domain!

Candidatos?

 

Deixe um comentário

Arquivado em Internet

Crise: quem são os bois?

2690539430_0c8ba27d0d_m

Imagem: NiGeLaToR

O jornal britânico The Guardian publica esta semana uma série de matérias sobre a crise financeira. Na edição de segunda-feira, o título da reportagem foi: “25 pessoas no coração do desastre”. A matéria dá, enfim, nome aos bois. Encabeça a lista Alan Greenspan (presidente do Federal Reserve, o banco central americano, entre 1987 e 2006), mas estão citados os ex-presidentes americanos Bill Clinton e George W Bush, executivos do Goldman Sachs (banco de investimentos), Standard & Poors (agência de classificação de risco), AIG (seguros), entre outros.

A edição traz fotos de cada um deles e pequenos textos explicativos.

Vale pelo didatismo.

Deixe um comentário

Arquivado em Economia

Guerra do Golfo I, 18 anos

 


No próximo dia 17 de janeiro completam-se 18 anos do início da invasão americana e aliada (bombardeios a Bagdá) ao Iraque — a primeira guerra do Golfo, comandada, na época, por Bush pai.

Foi também o primeiro conflito armado a ser televisionado ao vivo, o que ajudou a fazer da CNN o que ela é hoje (veja acima a transmissão – note as legendas: a equipe da TV aproveitou a “ocasião” para, em meio ao vendaval de informações, expor sua URL…).

Abaixo selecionei um trecho do livro Ao vivo do campo de batalha — do Vietnã a Bagdá, 35 anos em zonas de combate de todo mundo (pág 422), do jornalista Peter Arnett, correspondente da rede americana, um dos poucos jornalistas que permaneceram em Bagdá, em que descreve aquele momento:

“Estávamos agitados demais para dormir. Um pouco depois das duas horas da manhã, Mark Biello começou a instalar as Câmeras nas janelas, para o caso de acontecer alguma coisa lá fora. Nic estava conversando comigo.
Olhei pela janela. Não havia lua no céu de Bagdá, “uma noite de bombardeio”, alguém me disse certa vez, no Vietnã, quando os aviões podem chegar sorrateiramente, sem serem vistos.
Nic inclinou a cabeça para o lado. Estava ouvindo aviões? Eu disse que ele devia estar sonhando. Ele atravessou o corredor para um quarto com as janelas abertas e voltou correndo, muito corado.
–Todos os cachorros da redondeza enlouqueceram. Estão latindo como desesperados — gritou ele.
Radar de cachorro?
No minuto seguinte, um relâmpago imenso iluminou o céu. Olhei para Nic. Parecia que as suas entranhas tinham descido para as calças. Balancei a cabeça, sem poder acreditar. Os entendidos haviam dito que o presidente Bush devia esperar alguns dias antes de começar o bombardeio.
O estacato dos tiros confirmou o começo da guerra. Olhei para o relógio, para gravar no tempo o momento histórico: 2:32h da manhã”.

1 comentário

Arquivado em História, Mídia