Uma tonelada de minério de ferro ou um par de tênis?

2766798797_c5efd4d5de_m1

A revista Desafios do Desenvolvimento, do Ipea, de julho, traz uma informação curiosa.

A publicação diz que uma tonelada de minério de ferro é vendida no mercado internacional por US$ 60, “valor insuficiente para importar um par de tênis de marca”.

O paralelo é revelador, haja visto que 43% das exportações brasileiras em 2008 foram exatamente de “commodities” (como minério de ferro e soja). Segundo a revista, dos produtos exportados pelo Brasil, apenas 6,8% são de “alta tecnologia”.

O Ipea lembra ainda que desde abril de 2009 a China se tornou o principal parceiro comercial do Brasil. Só que: “Hoje, as matérias-primas – soja e minério de ferro – concentram mais de três quartos das vendas brasileiras (para a China), enquanto as importações (daquele país) são basicamente de produtos manufaturados com maior valor agregado”.

O Ipea advoga que o caminho é investir em pesquisa & desenvolvimento para diversificar esta pauta de exportações. Segundo a revista, “metade de tudo o que as empresas da Europa e Estados Unidos investem em pesquisa e desenvolvimento é financiada pelos respectivos governos. No Brasil, o governo entra com apenas 5%”.

Taí uma boa pauta para 2010…quem terá, de fato, esta visão de país?

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em Economia

6 Respostas para “Uma tonelada de minério de ferro ou um par de tênis?

  1. Meu caro,

    Seu post foi, literalmente, meu trabalho dos últimos dias. Na próxima semana meu chefe, o secretário de comércio exterior, estará na China e estive preparando algumas palestras para ele, muito centradas nos desequilíbrios do intercâmbio com o Brasil e nos esforços para amenizar essa situação.

    Já existe um documento elaborado pelo Estado com o setor privado, chamado Agenda China, que identifica quase 200 produtos prioritários por meio dos quais o Brasil pode incrementar o comércio com o país.

    Os problemas: superar as fragilidades estruturais brasileiras, como a má qualidade da educação (e da mão-de-obra), a infraestrutura ruim, a carga tributária muito alta.

    Diante desse quadro, alterações como a apreciação do câmbio prejudicam muito as exportações de manufaturados, e o Brasil fica mais dependente dos produtos primários, onde é mais competitivo.

    Abraços

  2. Rogerio, legal ter comentado da revista.
    Trabalhamos juntos na Amcham.
    Atualmente sou assessor-chefe de comunicação do Ipea e sou diretor da revista Desafios. Caso queria receber a edição impressa, por favor, envie o endereço para meu email.
    Um abraço maranhense,
    Daniel

  3. Pingback: Uma tonelada de minério de ferro ou um par de tênis? « O Caderno de Patrick

  4. Com a falta de exportação de produtos de alta tecnologia e com o quase monopólio da exportação do minério de ferro está cada vez mais difícil encontrar fornecedores deste minério para exportação.

    Minerio de Ferro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s