Paes X Gabeira, na Internet

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

Imagens (acima) oferecidas pelos sites de campanha.

 

Opções partidárias à parte, é inegável que, nas eleições do Rio, o site de Fernando Gabeira (PV) é superior (como propaganda política) ao de Eduardo Paes (PMDB).

 

O site de Paes parece um site pró-forma. Está lá, existe, mas não passa a impressão de uma ferramenta de campanha. O perfil do candidato (“conheça o Eduardo”) é breve e omite, por exemplo, suas mudanças de partidos (foi do PV, PFL, PTB, PSDB e agora PMDB); a seção “Chat” (“fale com o Eduardo”) foi atualizada pela última vez em 20 de agosto; o Fórum teve apenas 90 mensagens; há uma foto do candidato com Lula e Sérgio Cabral em destaque, mas quando clica-se nela aparece um vídeo de eleitores declarando voto (então para quê colocar a foto como link para algo??).

 

O eleitor de Paes pode pedir via site cartazes e adesivos; há também “banners” para a Internet e “ringtones” (“downloads”).

 

Já a página de Gabeira explora as possibilidades da rede com mais amplitude: mapas do google (o eleitor coloca a sua reclamação, após cadastro, nos locais da cidade – o resultado é um pouco confuso, um pouco pirotécnico, mas a iniciativa é interessante); link para youtube (o vídeo mais acessado foi um dos últimos do primeiro turno, com Caetano Veloso: 32.544 acessos até hoje); blog com atualizações diárias (dando links para blogs de apoiadores, inclusive “famosos”). O programa de governo, porém, com 6 páginas, faz muitas promessas (mais saúde, educação etc) mas não apresenta números – escrito em texto corrido, sem tópicos, se assemelha a uma grande carta de intenções.

 

Por meio do site do Gabeira conhecemos os financiadores (pelo menos os declarados, ver: “Doações e prestações de contas”) da campanha, gente como Walter Moreira Salles (R$ 180 mil – mais do que o próprio Unibanco, R$ 150 mil), Eike Batista (R$ 100 mil), Armínio Fraga (R$ 18 mil), entre outros (Construtora OAS, R$ 250 mil em duas parcelas, Klabin etc).

 

O site de Gabeira é ferramenta política na medida em que consegue sintetizar a imagem que o candidato quer passar, como o de ser “transparente”, não ser um “político tradicional”; o de Paes acrescenta pouco ao que já vemos na TV e lemos nos jornais…

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cidadania, Mídia, Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s